3.3.08

A depredación e a tenrura (Video de “Blogger”)

¡Matar por matar, non!, neste vídeo colgado en “Blogger”, anaco dunha reportaxe da “National Geographic” que amosa a tenrura na depredación.
Quen caza para comer e antepón o instinto maternal ante o da fame. Mirádeo, e que cada quen lle poña a súa interpretación:
Foi loucura!. Um risco //impetuoso e descuidado.
Mas, por algum milagre //Legadema silenciou o babuino…
Antes que o enorme // bando percebesse
Naquelo momento, Legadema //o curioso filhote,
sofreu uma de suas muitas // transformaçoes,
Ela se tornara matadora // do seu mais temido inimigo
De repente, essa matança // já significativa…
Algo se movia entre // o pelo do babuino morto
Um recèm-nascido // de um dia de idade.
Legadema levou // Um momento para perceber.
Ela sempre fora curiosa // mas em vez de uma
rápida mordida no pescoço, // Legadema parou e se deitou
ao lado do babuino // Ela nao sabia como reagir
As hienas normalmente // a fariam correr para as árvores,
mas dessa vez, // ela levou gentilmente…
o bebé para um lugar seguro. // E somente entao voltou
para confrontar a hiena. //Foi uma defensa agressiva,
proteger o filhote e nao a caça. // Os olhos de Legadema nao
deixaram o bebé durante horas. // E por estranho que pareça…
esse recém-nascido começou // A segui-la por toda parte,
procurando por ela, mais // provavelmente gravando…
na memoria sua nova // mae substituta.
Legadema parecia ter sido pega // em seu próprio conflito interno.
Um jovem leopardo em uma // confusa encruzilhada na vida,
dividido entre ser um predador // e um filhote curioso.
Talvez alguma coisa // mais maternal e compassivel…
tenha começado a crescer // dentro dela naquele momento.
Finalmente os dois // se acomodaram para dormir,
Exaustos com o acontecemento, // aconchegados durante horas,
fugindo do frio do inverno. // Foi o frio que finalmente fez
o filhote de babuino sossegar… // Mais um mistério
havia se somado a esses, //um leopardo adormece
com um babuino a seu lado.

Etiquetas:

0 comentarios:

Publicar un comentario

Suscribirse a Enviar comentarios [Atom]

<< Página principal